SINOPSES FICSAM 2019 

A LIT BIT OCD: JOYCE | ROSEMARY HUGILL | DOCUMENTÁRIO | HOLANDA | 12 

Joyce, de 15 anos, luta contra a Perturbação Obsessivo-Compulsiva. 

15 year old Joyce struggles with Obsessive Compulsive Disorder. 

ACROSS THE ANDES | HENRIK DAHLBRING | DOCUMENTÁRIO | SUÉCIA | 2019 | 25 

Sete anos depois do suicídio do pai, os irmãos Anna e Henrik Dahlbring encontram-se para falar sobre o pai e o impacto que ele teve nas suas vidas. Um filme sobre como lidar com o abuso do álcool e a depressão do pai a partir da perspectiva de dois filhos. 

Seven years after their father's suicide, siblings Anna and Henrik Dahlbring meet to discuss their father and his impact on their lives. A film about dealing with a fathers alcohol abuse and depression from the perspective of two children. 

Trailer www.youtube.com/watch?time_continue=2&v=pueEF5irKoI 

www.facebook.com/acrosstheandes 

https://www.instagram.com/magsunmedia/ 

HENRIK DAHLBRING 

O premiado cineasta Henrik Dahlbring nasceu em Gotemburgo, na Suécia, em 18 de outubro de 1995. Ele escreve, realiza e anima. Com uma grande paixão pelo cinema e uma curiosidade por novas formas de expressão, os filmes de Henrik são uma mistura de realismo a animações de contos de fada e tudo mais, muitas vezes abordando assuntos como a doença mental, as adições e a masculinidade. Ainda jovem, Henrik teve a oportunidade de exibir os seus filmes em todo o mundo e fazer parte do Júri em vários festivais de cinema. “Eu acho que o cinema é uma maneira incrível de ampliar as perspectivas e processar as nossas aflições mais profundas. Eu gostaria de tocar aquilo que dói e contar aquelas histórias que são raramente contadas. Ao partilhar os meus filmes, desejo que todos nós nos tornemos um pouco mais compreensivos sobre nós mesmos e sobre os que nos rodeiam. ” 

Award-winning filmmaker Henrik Dahlbring was born in Gothenburg, Sweden on the 18th of October 1995. He writes, directs and animates. With a big passion for filmmaking and a curiousity for new ways of expression. Henrik's films are a mix all from realism to fairytale-like animations and everything in between, often dealing with subjects like mental illness, addiction and masculinity. Still at a young age, Henrik has had the opportunity to screen his films all over the world and be part of the Jury on multiple film festivals. “- I think film is such an amazing way to broaden perspectives and process our deepest rooted afflictions. I’d like to touch that which hurts and to tell those stories that are too rarely told. In sharing my films I wish for us all to become a bit more understanding of ourselves and those around us.” 

AFTER PARTY | 1o ANO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, NO ÂMBITO DA UNIDADE CURRICULAR DE COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE | ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO | PORTUGAL | FICÇÃO | 

ALEXANDRA | NIKA KHANJANI | MCGILL UNIVERSITY MONTREAL | ESCOLAS | EUA | 2019 | 10 

Alexandra é o nome da rua em Montreal, onde fiz uma curta “residência” no espaço do loft de um amigo. Usei o tempo e o espaço para trabalhar num novo trabalho encomendado sobre saúde mental. Estou curiosa sobre as formas pelas quais uma prática de mediação da atenção plena se relaciona e interage com uma prática artística. Este vídeo de 11 minutos é uma resposta fílmica a uma das meditações guiadas disponíveis gratuitamente on-line e a um exercício de navegação nas distrações da mente e do mundo. 

Alexandra is the name of the street in Montreal where I did a short “residency” at a friend’s loft space. I used the time and space to work on a new commissioned work about mental health. I am curious about the ways in which a mindfulness mediation practice parallels and intersects with an art practice. This 11min video is a filmic response to one of the guided meditations available for free online, and an exercise in navigating the distractions of the mind and of the world. 

www.ficsam.com | www.facebook.com/ficsamfestival 1     

ALL THESE CREATURES | CHARLES WILLIAMS | FICÇÃO | AUSTRÁLIA | 2019 | 13 

Um adolescente tenta desvendar as suas memórias de uma infestação misteriosa, descobrir o seu pai e as pequenas criaturas dentro de todos nós. 

An adolescent boy attempts to untangle his memories of a mysterious infestation, the unravelling of his father, and the little creatures inside us all. 

@allthesecreaturesfilm 

ALTER | FRANCIELI SCHWANTES | FICÇÃO | 2018 | 11 | VANCOUVER FILM SCHOOL 

Paola, aprendeu a conviver com a Perturbação Dissociativa de Identidade, todas as identidades criaram um sistema em que todos vivem em harmonia, mas isso é abalado pelo aparecimento de uma nova identidade, Anna. Como Paola encontra pistas sobre essa nova identidade que aparece na arte, ela entra numa jornada de autodescoberta para conhecer essa nova alma artística. 

Paola, has learned to live with Dissociative Identity Disorder, all the identities have created a system where they all live in harmony, but this is shaken by the appearance of a new identity, Anna. As Paola finds clues about this new identity that appears through art, she'll enter a journey of self discovery to get to know this new artistic soul. 

FRANCIELI SCHWANTES 

Francieli nasceu em Passo Fundo, RS, Brasil e cresceu na pequena cidade de Palmeira das Missões. Francieli sempre gostou de criar histórias, viajar e aprender diferentes idiomas. O cinema sempre foi seu passatempo favorito e foi por isso que ela se juntou ao programa de produção de um ano na Vancouver Film School. A cineasta de 18 anos inspira-se e admira obras de pessoas como Wes Anderson, Steven Spielberg, Tim Burton, Quentin Tarantino, entre muitos outros. Com apenas 18 anos, foi ela que criou o conceito de "Alter" e é muito apaixonada por essa história com uma bela mensagem. 

Francieli was born in Passo Fundo, RS, Brazil, and grew up in the small town of Palmeira das Missões. Francieli has always loved to create stories, traveling and learning different languages. Film has always been her favourite hobby and that's why she joined the one year Film Production program at Vancouver Film School. The 18-year-old filmmaker has been inspired and admires the works of individuals such as Wes Anderson, Steven Spielberg, Tim Burton, Quentin Tarantino, among many others. With just 18 years old, she's the one that came up with the concept of "Alter" and is very passionate about this story with a beautiful message. 

    

BRO YOU ARE SO LOVED | BRIDGIE MATHIESON | JAMES PAGE | NOVA ZELÂNCIA | FICÇÃO | 2018 | 8 

Um comentário que chama a atenção sobre o estigma que envolve a saúde mental em Aotearoa. O filme segue Seb, que reflete sobre os seus sentimentos enquanto se move em direção a uma escolha crucial em sua vida. 

A commentary that draws focus on the stigma surrounding mental health in Aotearoa. The film follows Seb, who reflects upon his feelings whilst moving towards a crucial choice in his life. 

COMPULSION | ISABELLA KARHU | DOCUMENTÁRIO | FINLÂNDIA | 2019 | 41 

COMPULSION é um documentário que acompanha a vida de três pessoas que têm perturbação obsessiva-compulsiva. As suas histórias permitem-nos ver como é viver debaixo de regras invisíveis, não escritas, que seus cérebros e mente subconsciente lhes concederam sem intenção e sem o seu consentimento. No entanto, ainda conseguimos vê-los num nível pessoal, quem eles realmente são sob o estigma social que geralmente se relaciona com doenças do tipo mental. Miko, Ulla e Timo, eles também têm suas alegrias, arrependimentos e sonhos - como qualquer um de nós. 

COMPULSION is a documentary film that follows the lives of three people who all have the mind-bending illness of OCD. Their stories give us a peek on what it is like to live under invisible, unwritten rules that their brains and subconscious mind have unintentionally bestowed upon them without their consent. Yet we still get to see them on a personal level as who they truly are under the social stigma that usually relates to illnesses of the mental kind. Miko, Ulla & Timo, they too have their joys, regrets and dreams - just like any of us. 

ISABELLA KARHU Isabella Karhu é uma cineasta premiada que trabalha como guionista, realizadora e produtora na sua própria produtora, a Danish Bear Productions, que ela co-estabeleceu com um colega em 2015. Com seus filmes, ela deseja lembrar o público das jóias escondidas em vida cotidiana. 

Isabella Karhu is an award-winning filmmaker who works as a scriptwriter, director and producer in her own production company Danish Bear Productions which she co-established with her colleague in 2015. With her films she wishes to remind the audience of the hidden gems in everyday life. 

https://www.danishbear.com/ 

CONSEQUÊNCIA | VIRGÍNIA BARBOSA | PORTUGAL | FICÇÃO | 13 

Um homem procura descobrir o poder das cartas em um misterioso encontro com um mago. Uma consequência obsessiva de uma (des) ilusão? 

A man seeks to discover the power of the cards in a mysterious encounter with a Magician. An obsession consequence of an (dis)illusion? 

VIRGÍNIA BARBOSA Pequena menina da Ilha da Madeira :: Cineasta :: Cinéfila :: Engenheira Tiny girl from Madeira Island :: Filmmaker :: Cinephile :: Engineer 

CONTA-ME A TUA HISTÓRIA | TURMA de DESIGN DE COMUNICAÇÃO E MULTIMÉDIA 17/19 | ETIC ALGARVE | PORTUGAL 

Esta é uma história de perda, depressão e luta, mas também é uma história reveladora da força inata a cada um de nós. Uma história que mostra que somos mais fortes do que imaginamos e que, apesar de todos os altos e baixos, somos capazes de realizar os nossos sonhos. Com o "Conta-me a tua história”, um projeto de vídeo baseado na história de vida da nossa aluna Beatriz Amores, assume-se que a Depressão, em vez de ser uma inimiga, pode servir para encontrarmos as forças que não julgávamos existir. 

www.ficsam.com | www.facebook.com/ficsamfestival 3     

This is a story of loss, depression, and struggle, but it is also a telling story of the innate strength of each of us. A story that shows that we are stronger than we think and that, despite all the ups and downs, we are able to realize our dreams. With "Tell Me Your Story," a video project based on the life story of our student Beatriz Amores, it is assumed that the Depression, instead of being an enemy, can serve to find the forces we didn't think existed. 

www.eticalgarve.com 

CORREDOR DO BULLYING | TURMA de REALIZAÇÃO, CINEMA E TV 16|18 | ETIC ALGARVE | PORTUGAL | 1 

Numa parceira conjunta entre a ETIC_Algarve e o Portal Bullying , a turma de Realização, Cinema e TV 16/18 criou este vídeo de sensibilização sobre uma problemática bem presente no quotidiano de todos nós, e para a qual não podemos ficar indiferentes. O vídeo que agora apresentamos além de ter sido exibido em diversas ações de sensibilização organizadas pela psicóloga Tânia Paias, teve honras também de emissão nacional na SIC. 

In a joint partnership between ETIC_Algarve and Portal Bullying, the Realization, Film and TV group 16/18 created this awareness-raising video about a problem that is very present in our daily lives, and for which we cannot remain indifferent. The video we now present, besides being screened in several awareness actions organized by psychologist Tânia Paias, also had national broadcasting honors at SIC. 

www.eticalgarve.com 

DANCER BY THE SEA | BARBARA MONES | EUA | ESCOLAS | PAUL G. ALLEN SCHOOL OF COMPUTER SCIENCE & ENGINEERING | UNIVERSIDADE DE WASHINGTON | ANIMAÇÃO | 9 

Uma mulher idosa, viúva e solitária, que mora junto ao mar, encontra e adota uma lontra abandonada na sua propriedade. O relacionamento que se desenvolve transforma sua vida. 

An lonely widowed older woman who lives by the sea finds and adopts an abandoned baby otter on her property. The relationship that develops transforms her life. 

BARBARA MONES Barbara Mones é professora na Escola de Ciência da Computação e Engenharia e diretora do Reality Studio, parte do Reality Lab. Ela também lidera o Grupo de Pesquisa de Expressão Facial (FERG). Trabalhou tanto na academia quanto na indústria nas áreas de computação gráfica e produção de animação ao longo de mais de trinta anos. Foi Professora Associada e Fundadora e Diretora do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia da Informação Visual na George Mason University, Pesquisadora Visitante do Departamento de Ciência da Computação da George Washington University, Membro do Laboratório de Tecnologia de Interface Humana da Universidade de Canterbury, Nova Zelândia, e trabalhou para a Casa Branca e para a Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço no programa GLOBE (Aprendizagem Global e Observações para Beneficiar o Meio Ambiente) de Al Gore. Para isso, recebeu um prémio da NASA Group Achievement. Projetou e escreveu programas de treino para todos os aspectos do pipeline de produção na Pacific Data Images / Dreamworks e na Industrial Light and Magic. Como docente, realizou e produziu dezenove curtas de animação desde 1999. Mais recentemente, está a desenvolver um currículo que incorpora o potencial da Realidade Virtual na narração de histórias, desenvolvimento de conteúdo e produção de filmes. Ela lecionou internacionalmente internacional sobre temas relacionados à animação e desenvolvimento curricular. Seus filmes foram exibidos em teatros e museus, incluindo o SIGGRAPH Electronic Theatre e o Smithsonian Institution. Barbara recebeu o seu diploma de graduação da Universidade de Michigan, Ann Arbor. Depois disso, ela estudou animação no Sheridan College e recebeu um MFA da Rhode Island School of Design. 

Barbara Mones is a Principal Lecturer in the School of Computer Science & Engineering, and Director of the Reality Studio, a part of the Reality Lab. She also leads the Facial Expression Research Group ( FERG). She has worked in both academia and industry in the areas of computer graphics and animation production for over thirty years. She was a tenured Associate Professor and the Founder and Director of the Visual Information Technology Graduate program at George Mason University, a Visiting Researcher in the Department of Computer Science at George Washington University, Fellow at the Human Interface Technology Lab at University of Canterbury, New Zealand, and worked for the White House and National Aeronautics and Space Administration on Al Gore's GLOBE (Global Learning and Observations to Benefit the Environment) Program. For this she was presented with a NASA Group Achievement award. She designed and wrote training programs for all aspects of the production pipeline at both Pacific Data Images/Dreamworks and Industrial Light and Magic. In her role as faculty, she has directed and produced nineteen animated shorts since 1999. Most recently she is developing curriculum that incorporates the potential of Virtual Reality into storytelling, content development and filmmaking. She has lectured extensively on an international level on topics related to animation and curriculum development. Her films have been shown in theaters and museums internationally including the SIGGRAPH Electronic Theater and the Smithsonian Institution. Barbara received her undergraduate degree from University of Michigan, Ann Arbor. Thereafter, she studied animation at Sheridan College and received an MFA from Rhode Island School of Design. 

www.engr.washington.edu 

www.ficsam.com | www.facebook.com/ficsamfestival 4     

DOG CHASING CARS | JONH HOLMES | FICÇÃO | REINO UNIDO | 2019 | 7 

Uma abordagem honesta e muito franca sobre saúde mental e suicídio. 

An honest and very frank take on mental health and suicide. 

JON HOLMES Jon Holmes é escritor e intérprete de Bristol, Inglaterra. O seu último trabalho em formato curto, Serial Cheat, tem mais de 21 mil visualizações no Youtube. 

Jon Holmes is a writer and performer from Bristol, England. His latest short form work, Serial Cheat, has over 21 thousand views on Youtube. 

EU TOU BEM | 1o ANO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, NO ÂMBITO DA UNIDADE CURRICULAR DE COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE | ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO | PORTUGAL | FICÇÃO | 2 

 

EVERYTHING IS FINE | AVI SIDI | FICÇÃO | ISRAEL | 2019 | 13 

Noam é um soldado dispensado que encontra seu maior medo no caminho para as comemorações de aniversário em Tel Aviv. 

Noam is a discharged soldier who meets his biggest fear on his way to his birthday celebrations in Tel Aviv. 

AVI SIDI Nasceu em Israel em 1985 na cidade de Bat Yam. Desde tenra idade, senti uma conexão com o mundo do cinema e da televisão. Aos 14 anos, comecei meus primeiros passos no campo, participando de estudos do departamento de cinema da cidade, onde fui exposto a direção e edição. Continuei a servir na IDF como parte da Unidade de Cinema oficial, experimentando no campo do cinema, direção, escrita e edição de todos os filmes da unidade. Depois de concluir meu serviço militar, comecei a trabalhar como editor de vídeo em uma empresa de televisão israelense; juntamente com meu trabalho diário, dirigi vários curtas-metragens. Mais tarde, mudei para trabalhar na Endemol Shine Israel como gerente de pós-produção. Como parte do meu papel, fui exposto a uma ampla variedade de conteúdo, de séries dramáticas a documentários. Entre os muitos papéis que assumi ao longo dos anos, me sinto atraído pelo mundo da direção. 

Born in Israel in 1985 in the city of Bat Yam. From an early age, I felt a connection to the world of cinema and television. At the age of 14 I began my first steps in the field, taking part in studies given by the city's film department, where I was exposed to directing and editing. I continued to serve in the IDF as part of the official Film Unit, experiencing in the field of film, directing, writing and editing of all the unit's films. After completing my military service, I started working as a video editor at an Israeli television company; along with my daily job, I directed a number of short films. Later on, I moved to work at Endemol Shine Israel as the Post Production Manager. As part of my role, I was exposed to a wide variety of content from drama series to docu- reality shows. Among the many roles I have taken over the years, I find myself drawn to the world of direction. 

    

FOI O QUE TU SEMPRE FIZESTE | 1o ANO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, NO ÂMBITO DA UNIDADE CURRICULAR DE COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE | ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO | PORTUGAL | FICÇÃO | 2 

HÁ SEMPRE ALGUÉM | 1o ANO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, NO ÂMBITO DA UNIDADE CURRICULAR DE COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE | ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO | PORTUGAL | FICÇÃO | 3 

I`LL LOVE YOU TILL THE END | BEX SINGLETON | DOCUMENTÁRIO | REINO UNIDO | 2018 | 29 

Eu vou te amar até o fim é um filme íntimo que examina com sensibilidade a experiência dos enlutados quando alguém que eles amam tira a própria vida. Contando sua própria experiência do suicídio de seu pai e capturando entrevistas reveladoras com mães, irmãs e irmãos, o diretor Bex Singleton abre uma janela para o que acontece para os que ficam para trás quando a cada 40 segundos alguém no mundo tira a própria vida. 

I’ll Love You Till the End is an intimate film that sensitively examines the experience of those bereaved when someone they love takes their own life. Through recounting her own experience of her father’s suicide, and capturing revealing interviews with mothers’, sisters and brothers, director Bex Singleton opens a window into what happens for those left behind when every 40 seconds someone in the world takes their own life. 

BEX SINGLETON 

Bex é diretor e fotógrafo de documentários, apaixonado e fascinado por viagens emocionais, e documentário como um meio para entender melhor como estamos vivendo. Enquanto estudava MA: Documentary Directing na National Film and Television School, UK, ela dirigiu The Cowfoot Prince (2019), um conto oportuno sobre a herança e pertencimento a um homem da Serra Leoa que vive no Reino Unido, Eu vou te amar até o fim (2019), um filme incrivelmente íntimo que examina o luto do suicídio, Dear Ronald e Sylvia (2019), Processo I e II (2018) e Butterfly (2018). Anteriormente, morou na Serra Leoa por vários anos e trabalhou em todo o mundo. Como produtora de auto-filmagem, ela fez filmes para agências e ONGs da ONU com clientes, incluindo BBC Media Action, Comitê Internacional de Resgate, UNICEF, Programa Mundial de Alimentos e Save the Children. 

Bex is a documentary director and photographer with a love and fascination for emotional journeys, and documentary film as a medium with which to better understand how we are living. Whilst studying MA: Documentary Directing at the National Film and Television School, UK, she directed The Cowfoot Prince (2019), a timely tale of heritage and belonging for a Sierra Leonean man living in the UK, I’ll Love You Till the End (2019), a searingly intimate film examining the bereavement of suicide, Dear Ronald and Sylvia (2019), Process I and II (2018) and Butterfly (2018). Previously she lived in Sierra Leone for a number of years and has worked across the world. As a self-shooting director producer, she has made films for UN Agencies and NGOs with clients including BBC Media Action, International Rescue Committee, UNICEF, World Food Programme, and Save the Children. 

www.bexsingleton.com/ 

ICO | PATRÍCIA DELGADO | PORTUGAL | 2017 | 14 | UCLA SCHOOL OF THEATRE, FILM AND TELEVISION | 2017 

Um jovem autista assiste a uma performance em vídeo de uma artista e perde-se na experiência imersiva da sua arte. A young autist watches a video performance by an artist and loses himself in the immersive experience of her art. 

Patrícia Vidal Delgado nasceu em Lisboa em 1987. Estudou na Central St. Martins University of the Arts London e na Slade School of Fine Art, University College London, tendo concluído o curso com a classificação de First Class Honours Degree. Enquanto estudante os seus trabalhos foram exibidos em festivais internacionais de vídeo e galerias de arte em Budapeste, Stuttgart, Zurique, Lisboa, Luanda, Marrakech, Londres e Rio de Janeiro. A sua obra inclui vídeo, som e performance na qual procura explorar o conceito do 'feminino'. Em 2013 escreve e realiza a sua primeira curta-metragem narrativa 'Bué Sabi', cuja estreia europeia teve lugar no Raindance 2013. Até a presente data 'Bué Sabi' já obteve um total de nove prémios em festivais de cinema nacionais e internacionais. A sua segunda curta-metragem de ficção 'Isa' teve estreia mundial na 36a. Edição do Cinemed Mediterranean Film Festival em Montpellier e foi eleita uma das melhores curtas-metragens pelo público do Festival Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira 2014. Foi premiada com o segundo lugar na categoria de ficção no Farcume Brasil 2015 e recebeu uma menção especial na 37a. Edição do Festival UNCIPAR - Jornadas Argentinas e Internacionales de Cine y Video Independiente. Actualmente está a frequentar um Mestrado de Cinema na UCLA University of California, Los Angeles e é bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian. 

www.ficsam.com | www.facebook.com/ficsamfestival 6     

Patricia Vidal Delgado was born in Lisbon in 1987. She studied at Central St. Martins University of the Arts London and at the Slade School of Fine Art University College London, having completed the course with the classification of First Class Honors Degree. As a student his works have been exhibited at international video festivals and art galleries in Budapest, Stuttgart, Zurich, Lisbon, Luanda, Marrakech, London and Rio de Janeiro. His work includes video, sound and performance in which he seeks to explore the concept of the 'feminine'. In 2013 writes and directs his first narrative short film 'Bué Sabi', whose European debut took place at Raindance 2013. To date 'Bué Sabi' has won a total of nine awards at national and international film festivals. Her second fiction short film 'Isa' had a world premiere at 36th. Edition of the Cinemed Mediterranean Film Festival in Montpellier and was voted one of the best short films by the public of the Luso-Brazilian Festival of Santa Maria da Feira 2014. It was awarded second place in the fiction category at Farcume Brasil 2015 and received a special mention. at 37th. UNCIPAR Festival Edition - Argentine and International Film and Video Independent Days. She is currently pursuing a Masters Degree in Film at UCLA University of California, Los Angeles and is a Fellow of the Calouste Gulbenkian Foundation. 

http://www.tft.ucla.edu/ 

INVISIBLE ANOTHER YOU | PRITHA CHAKRABORTY | DOCUMENTÁRIO | INDIA | 2019 | 52 

A OMS afirma que 38% da população da Índia sofre de depressão, a depressão é 50% maior para as mulheres em comparação com os homens. Eventos traumáticos, como a vitimização, socialização específica ao sexo, internalização, estilo de coping, status social desfavorecido e estigma percebido de doença mental, todos foram considerados como contribuindo para o aumento da vulnerabilidade das mulheres em relação à depressão. O filme narra a história de três mulheres que sofrem de depressão crónica. Rushita, uma menina de 13 anos, é submetida a aconselhamento psicológico. A raiz é em sua casa, sendo de tenra idade e desconhecedora sobre a discriminação social de gênero, ela não consegue decifrar o porquê que a sua mãe é parcial com seu irmão e por que ela é intimidada por sua aparência. Estes são alguns problemas comuns enfrentados por uma menina em nossa sociedade, que pode resultar em depressão ao longo da vida. Ronita está nos seus vinte e poucos anos. Ela não conseguia identificar o motivo de suas fases intermitentes de depressão até sua recente lembrança de um incidente fatal de assédio sexual aos cinco anos de idade. De ser suicida a quase superação através de projetos de tratamento sua história. Paroma sofre de depressão pós-parto. Mas ela tem um discurso muito interessante para oferecer porque essa depressão a envolveu. A sua história questiona a estrutura social da maternidade em nossa sociedade. Este filme não apenas torna seu público consciente da depressão como uma doença, mas também aponta como, como sociedade, falhamos em reconhecer sua existência. Este filme nos leva a um passeio na bela psique dessas três mulheres fortes. 

This narrates the story of three women, who suffer from chronic depression. Rushita a 13-year-old girl undergoes psychological counselling. The root of it is in her home, being of tender age and ignorant in social gender discrimination she can’t decipher why her mother is partial to her brother and why is she bullied for her looks. These are a few common issues faced by a girl-child in our society which could result in life long depression. Ronita is in her early twenties. She couldn't place the reason for her intermittent phases of depression until her recent remembrance of a fatal incident of sexual harassment at the age of five. From being suicidal to almost overcoming through treatment projects her story. Paroma suffers from postpartum depression. But she has a very interesting discourse to offer why this depression had engulfed her. Her story questions the social structure of motherhood in our society. This film not only makes its audience aware of depression as a disease but also points out how as a society we fail to acknowledge it's existence. This film takes us on a ride into the beautiful psyche of these three strong women. 

WHO states 38% of India's population suffers from Depression, the burden of depression is 50% more for women compared to men. Traumatising events such as victimisation, sex-specific socialisation, internalisation, coping style, disadvantaged social status, and perceived stigma of mental illness, have all been considered to contribute to the increased vulnerability of women towards depression. 

PRITHA CHAKRABORTY 

Pritha é uma cineasta / editora que vive em Kolkata. Após completar a sua educação em edição cinematográfica do Satyajit Ray Film and Television Institute, uma escola de cinema premium na Índia, ela trabalhou em vários projetos comerciais e não comerciais, incluindo documentários premiados e filmes de ficção como editor e diretor. Ela é a fundadora / diretora da produtora Flying Leaves Production. Ela também está associada ao Docedge AFD, a plataforma de lançamento e incubação de documentários da Índia. Depois de dirigir campanhas de serviço público, promocional corporativa, Silent Voices é sua estréia no documentário como diretor, que é estreada em um dos mais prestigiados festival, HotDocs Canadian International Documentary Film Festival. Tem sido em muitos outros festivais depois disso, Sheffield Doc (Reino Unido), onde também foi indicado para a prestigiada seção Mulheres e Doc, MIFF (Mumbai), SAIFF (NovaYork), IIFLA (LA) e muitos outros. Este filme recebeu menção especial do júri no IDPA Award 2017. Sua primeira ficção sobre a identidade das mulheres após o casamento na Índia, chamada “Mukherjee Dar Bou (Esposa do Sr. Mukherjee)” foi lançada em 8 de março de 2019. Ela ganhou grande sucesso comercial e crítico na Bengali Film Industry. 

Pritha is a Kolkata based Film-maker/Editor. After completion of her education in film editing from Satyajit Ray Film and Television Institute, a premium Film School in India, she has worked in many commercial and non-commercial projects including award-winning documentaries and Fiction feature films as editor and director. She is the Founder/ Director of producing outfit Flying Leaves Production. She is also associated with Docedge AFD, the documentary pitching and incubation platform of India. After directing public service campaigns, corporate promotional, Silent Voices is her debut in Documentary as a director, which is premiered in one of the most prestigious festival, HotDocs Canadian International Documentary Film Festival. It has been to many other festivals following that, Sheffield Doc (UK), where it was nominated for prestigious Women and Doc section too, MIFF (Mumbai), SAIFF (NewYork), IIFLA (LA) and many more. This film received jury special mention in IDPA Award 2017. Her first feature film fiction on women’s identity post marriage in India, named “Mukherjee Dar Bou (Wife of Mr. Mukherjee)” has released on March 8, 2019. It has gained huge critical and commercial success in Bengali Film Industry. “Invisible another you”, is her first feature length Documentary produced by PSBT. 

www.ficsam.com | www.facebook.com/ficsamfestival 7     

@prithahere 

JOGO DUPLO | 1o ANO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, NO ÂMBITO DA UNIDADE CURRICULAR DE COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE | ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO | PORTUGAL | FICÇÃO | 4 

KINDLING | EMMA CATALFANO | FICÇÃO | REINO UNIDO | LONDON FILM SCHOOL | 12 

Uma série de vinhetas descrevendo a turbulenta relação entre uma jovem e sua mãe alcoólatra. 

A series of vignettes chronicling the turbulent relationship between a young girl and her alcoholic mother. 

Emma Catalfamo se formou recentemente na Escola de Cinema Mel Hoppenheim da Universidade de Concordia, onde se matriculou no prestigiado programa de Especialização em Estudos de Cinema; isso lhe permitiu estudar cinema em um contexto acadêmico e obter experiência prática em cinema. Além disso, ela terminou seu mestrado em Cinema na London Film School em março passado, a fim de desenvolver ainda mais seu ofício. Enquanto trabalhava na LFS, Emma trabalhou em vários curtas-metragens como diretora e operador de câmera. 

Emma Catalfamo is a recent graduate of Concordia University's Mel Hoppenheim School of Cinema, where she was enrolled in the prestigious Specialization in Film Studies program; this allowed for her to both study film in an academic context and get practical filmmaking experience. Additionally, she finished studying an MA in Filmmaking at The London Film School this past March, in order to further develop her craft. Whilst at LFS, Emma has worked on a number of short films as a director and camera operator. 

@KindlingShortFilm 

LINHAS CRUZADAS | 1o ANO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, NO ÂMBITO DA UNIDADE CURRICULAR DE COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE | ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO | PORTUGAL | FICÇÃO | 5 

 

Constança, Maria, Mafalda e Inês são 4 raparigas que devido às circunstâncias da vida de cada uma, sofrem de diferentes distúrbios de saúde mental ou física: depressão, violência no namoro, anorexia e ansiedade. Estas não se conhecem. Cada uma irá traçar um caminho diferente pelas ruas da cidade de Faro, relatando o seu testemunho. Sem saberem, há algo que as une, todas chegarão ao mesmo destino e com o mesmo intuito: suicidar-se na linha do comboio, mas na verdade, acabam por se salvar umas às outras.

LIKE FATHER | SERENA SABALA | DOCUMENTÁRIO | REINO UNIDO | 2019 | 10 

A perturbação bipolar, também conhecida como depressão maníaca, é uma condição que afeta o humor, que pode variar de um extremo a outro. Os doentes têm períodos ou episódios de depressão, durante os quais se sentem muito em baixo e letárgicos, alternados com episódios de mania, que os fazem sentir-se muito em cima e hiperativos. Like Father, explora a doença através dos olhos da família Grifó e do seu sofredor Giuseppe, que ao mesmo tempo pai, filho, irmão e marido se torna um catalisador de uma dinâmica familiar de frustração que se estende por duas décadas. 

Bipolar disorder, also known as manic depression, is a condition that affects your moods, which can swing from one extreme to another. Those affected have periods or episodes of depression, during which they feel very low and lethargic, alternated with episodes of mania, which make them feel very high and overactive. Like Father, explores the illness through the eyes of the Grifó family and its sufferer Giuseppe, who at once father, son, brother and husband becomes a catalyst for a familial dynamic of frustration that spans two decades. 

Daniel Fazio 

Daniel trabalha internacionalmente como DOP e Diretor especializado em documentários, longas-metragens, conteúdo de marca e comerciais. Ele também é diretor criativo da Loft Films, uma empresa com sede em Londres que produz projetos comerciais e criativos de vários gêneros. 

Daniel works internationally as a DOP and Director specialising in documentaries, feature films, branded content and commercials. He is also creative director of Loft Films, a London based company producing commercial and creative projects of various genres. 

Serena Sabala Serena é uma empreendedora, consultora de nutrição certificada e professora de ioga. Ela é a co-fundadora, com seu marido Eugene, da Whole Shift Wellness: uma empresa de treino em bem-estar com sede em Londres. Ela é uma defensora apaixonada da conscientização em saúde mental e cria espaço para conversas autênticas sobre esse tópico, para ajudar as pessoas afetadas por ela direta ou indiretamente 

www.ficsam.com | www.facebook.com/ficsamfestival 8     

Serena is an Entrepreneur, Certified nutrition consultant and yoga teacher. She is the Co-Founder, with her husband Eugene, of Whole Shift Wellness: a wellness coaching company based in London. She is a passionate advocate of mental health awareness and creating the space for authentic conversations on this topic to help those who are affected by it directly or indirectly. 

LONG STORY SHORT | MABELE SAWAN | FICÇÃO | REINO UNIDO | 2019 | 1 

Um documentário animado que incorpora um áudio da The Children's Society. Um jovem que sofria de depressão e estava à beira do suicídio conta a história do seu colapso, fazendo sentido e encontrando esperança na Sociedade das Crianças. 

An animated documentary incorporating a piece of audio by The Children’s Society. A young boy who had suffered from depression and was at the verge of suicide tells the story of his breakdown, making sense of it, and finding hope with the Children’s Society. 

MABELE SAWAN Artista, designer gráfico e ilustrador libanesa a criar animações em Londres. Artist, graphic designer and illustrator from Lebanon creating animations in London. 

MINDS THE LIMIT | ANDREI LOBANOV | DOCUMENTARIO | RUSSIA | 2019 | 22 

Uma imersão audiovisual no mundo interior das pessoas com deficiências de desenvolvimento que vivem na Instituição Psiconeurológica N ° 3 perto de Peterhof, o documentário, Mind's the Limit, conta a história de um lugar que pode parecer uma instalação de tratamento, mas na verdade é um lugar de adaptação social e espaço para experimentação criativa. Muitos vivem sob os cuidados da sua equipa até seus últimos dias, enquanto exploram novos mundos através da pintura abstrata e da música eletrônica. Criatividade é a única maneira de se conectar com o mundo exterior. Que caminho eles têm para viajar pelo seu trabalho para se tornarem arte contemporânea? 

An audiovisual immersion in the inner world of people with developmental disabilities living in Psychoneurological Institution No. 3 near Peterhof, the documentary short, Mind’s the Limit, tells the story of a place that may look like a treatment facility but is in actuality a place of social adaptation and a space for creative experimentation. Many live under the care of its staff until their final days, while exploring new worlds through abstract painting and electronic music. Creativity is their only way to connect with the outside world. What path do they have to travel for their work to become contemporary art? 

ANDREI LOBANOV Andrei Lobanov, de 22 anos, é aspirante a realizador de cinema da Rússia, jornalista internacional e graduado do Instituto de Relações Internacionais de Moscou. Ele criou filmes e vídeos curtos sobre questões sociais para a plataforma de vídeo TOK. Lobanov está empenhado em mostrar à sua geração que cuidar está na moda, ajudar as pessoas a serem excitantes e ser cívico não é embaraçoso. Ele atinge o seu objetivo misturando problemas sociais com as tendências modernas. O que IDM e a vida numa instalação residencial para pessoas com deficiência mental têm em comum? O trabalho de estréia de Lobanov, Mind's the Limit, é exatamente sobre isso. 

Andrei Lobanov, 22, is an aspiring film director from Russia, an international journalist and a graduate of the Moscow State Institute of International Relations. He has created films and short videos on social issues for the TOK video platform. Lobanov is committed to showing his generation that to care is trendy, to help people is exciting and to be civic-minded is not embarrassing. He achieves his goal by blending serious social issues with modern trends. What do IDM and life in a residential facility for people with mental disability have in common? Lobanov’s debut work, Mind’s the Limit, is exactly about that. 

MY PAIN ISN ́T REAL | MONICA VICTORIA | MCGILL UNIVERSITY MONTREAL | EUA 

My Pain Isn’t Real é um curta-metragem experimental que explora feminilidade, traumas complexos através de uma reflexão emocional diária. Uma contemplação de medos e realizações da navegação pessoal de questões de saúde mental na sociedade, explora os embates entre um diálogo interno, um entendimento e serviços de saúde institucionalizados continuamente decepcionantes. O filme usa uma variedade de meios analógicos mistos para viajar através de psiques e realidades, examinando traumas complexos que estão profundamente enraizados na experiência feminina. 

www.ficsam.com | www.facebook.com/ficsamfestival 9     

My Pain Isn’t Real is an experimental short film that explores femininity, complex trauma through an emotional diary reflection. A contemplation of fears and realizations of personal navigation of mental health issues in society, it explores the clashes between an inner dialogue, understanding, and continually-disappointing institutionalized health services. The film uses a variety of mixed analogue mediums to travel through psyches and realities, examining complex trauma that is deeply-rooted in the feminine experience. 

NO LIMIAR DO PENSAMENTO | ANTÓNIO SEQUEIRA | PORTUGAL | FICÇÃO | 19 

Dinis, como a maioria dos jovens da sua idade, deseja ser independente e ir para a universidade, para se libertar da alçada demasiado protetora da mãe. Mas meses antes de o poder fazer, ele tem um surto psicótico. Madalena sofre imenso ao ver o seu filho a ser vítima de preconceito e rótulo de esquizofrénico por parte de amigos e até família. Ela é enfermeira, contudo ajudar os outros é uma tarefa muito mais fácil do que ajudar um filho. O seu desejo é que Dinis tenha uma vida normal e saudável, no entanto, ao aperceber-se do estigma persistente da sociedade e da sua impotência para com a doença mental, ela recai numa espiral de depressão, da qual apenas se liberta quando se apercebe que para poder cuidar do seu filho, primeiro tem de cuidar de si própria e que para deixá-lo ter uma vida normal, ela tem de o deixar ir para a universidade. Mas será que é possível ter uma vida normal com uma doença mental? 

Dinis wishes to be independent and go to university. But he has recently been diagnosed with schizophrenia after a psychotic outbreak at school. Madalena suffers a lot from seeing her son being victim of prejudice from friends and even family. She is a nurse, however helping others is a task much easier than helping her son. She wants Dinis to have a normal and healthy life, but by realizing the persistent stigma in society and her own impotence against mental illness, she falls in a spiral of depression, from which she can only set herself free when she will understand that to be able to take care of her son, first she has to take care of herself and that to let him have a normal life means she has to let him go to the university. But can a person have a normal life with schizophrenia? 

Inspired by the true stories of the difficulties not only suffered by the people with mental illness, but also by their respective caregivers, this film has the goal to raise awareness about mental illness, avoiding stigma and prejudice. We still live in a society where when someone does something different, they are called "crazy". We need to change this type of thought! In this project, we wanted to show a family with a person with mental illness and analyse the difficulties of the caregivers, the problem of stigma, and still try to emphasize the contribution of the person with mental illness in living positively integrated as part of a family. Therefore, this story is told by the point-of-view of the mum, a nurse used to taking care of other people, but who struggles to take care of her own son, thus exploring this vulnerable side of the caregiver, rarely portrayed in cinema. 

OFF | 1o ANO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, NO ÂMBITO DA UNIDADE CURRICULAR DE COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE | ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO | PORTUGAL | FICÇÃO | 3 

 

ONE AND OTHER | TATIANE FERES | REINO UNIDO | FICÇÃO | 2015 | 1 

Filmado no que em tempos já foi um hospital, construído em 1916 para tratar de soldados feridos, esta curta-metragem visa desafiar o estigma e a discriminação detidos por aqueles de nós que convivem com os desafios de um diagnóstico de saúde mental. O filme é inspirado na possibilidade de que, apesar de nossas muitas diferenças, as nossas lutas pessoais podem ser o que nos une, em vez de nos separar. Uma ideia poderosa em um momento de incerteza social e política, particularmente dentro do Reino Unido. 

Shot on the grounds of what was once a hospital, built in 1916 to treat injured servicemen, this short film aims to challenge the stigma and discrimination held towards those of us who live with the challenges of a mental health diagnosis. The film is inspired by the possibility that, despite our many differences, our personal struggles could be what unites us rather than separates us. A powerful idea at a time of social and political uncertainty, particularly within the United Kingdom. 

Tatiane é produtora de TV e cineasta premiada, com formação jornalística. O seu trabalho reflete uma integridade editorial que é inspirada em projetos instigantes com uma forte história de interesse humano. Treinados pela indústria de TV britânica por um período de 9 anos, os créditos de Tatiane incluem: National Geographic Channel; Al Jazeera Inglês; Canal 4; 7 rede; Brilhar na Austrália; Discovery Channel e Facebook Watch. Ela trabalhou em sessões internacionais em 13 países, ao lado de pessoas de todas as esferas da vida. Como cineasta independente, produziu e realizou curtas-metragens encomendados por organizações britânicas e internacionais. O seu trabalho foi selecionado e ganhou prémios em festivais e competições em todo o mundo. 

Tatiane is a TV Producer and award-winning filmmaker informed by a journalistic background. Her work reflects an editorial integrity that is inspired by thought provoking projects with a strong human-interest story. 

www.ficsam.com | www.facebook.com/ficsamfestival 10     

Trained by the British TV industry over a period of 9 years, Tatiane’s credits include: National Geographic Channel; Al Jazeera English; Channel 4; 7 Network; Shine Australia; Discovery Channel and Facebook Watch. She has worked on international shoots across 13 countries, alongside people from all walks of life. As an independent filmmaker, she has produced and directed short films commissioned by British and international organisations. Her work has been selected and won awards in festivals and competitions worldwide. 

https://www.facebook.com/Project-Embrace-136977746495084/ 

www.project-embrace.com 

PECES DE AGUA DULCE (EN AGUA SALGADA) | ESPANHA | BIEL MAURI Y MARC SERENA | DOCUMENTÁRIO | ESPANHA | 55 

La prevalencia del autismo es cada vez más alta. En Europa se diagnostica a 1 de cada 100 personas y, a pesar de esto, sigue siendo un gran desconocido para la comunidad científica. En el documental conoceremos los casos de Mariona y Marc, y escucharemos a los mejores especialistas. El objetivo es ofrecer un retrato actualizado de las personas autistas en todo sus espectro y edades. “Son peces de agua dulce en agua salada”, dice Isabel Paula, profesora de la Universidad de Barcelona. 

PRATO CHEIO ALMA VAZIA | 1o ANO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, NO ÂMBITO DA UNIDADE CURRICULAR DE COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE | ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO | PORTUGAL | FICÇÃO | 5 

PRECISO DE TI | 1o ANO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, NO ÂMBITO DA UNIDADE CURRICULAR DE COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE | ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO | PORTUGAL | FICÇÃO | 4 

PROMESSAS DESFEITAS | 1o ANO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, NO ÂMBITO DA UNIDADE CURRICULAR DE COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE | ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO | PORTUGAL | FICÇÃO | 3

Ao conhecer Leoni, Juliana sente que encontrou o amor da sua vida. Porém tudo muda quando este revela ser, na verdade, uma pessoa violenta e possessiva. Juliana passa então, a ser controlada até das formas mais simples. Sem saber como pedir ajuda chega ao seu limite!

 

QUALQUER COISA DE BELO | PEDRO SENA NUNES | DOCUMENTÁRIO | PORTUGAL | 2018 | 19 

O fotógrafo e radiologista José Fontes revisita o já inoperante hospital psiquiátrico Miguel Bombarda onde, durante duas semanas em 1968, captou as complexidades da vida quotidiana numa série de fotografias angustiantes. Como o passado e o presente convergem - como fotografias antigas encontram desenhos visuais atuais, e como o silêncio da negligência colide com texturas sonoras arraigadas - uma tentativa de patchwork cinematográfica floresce com a intenção de capturar (ou criar) visões passageiras de beleza em um ambiente mais inquietante. 

Photographer-turned-radiologist José Fontes revisits the now-inactive Miguel Bombarda psychiatric hospital where, for two weeks in 1968, he captured the complexities of everyday life in a series of harrowing photographs. As past and present converge – as old photographs meet present-day visual sketches, and as the silence of neglect clashes with deep-seated aural textures – a tentative cinematic patchwork blooms with the intent of capturing (or outright creating) fleeting visions of beauty in a most disquieting environment. 

http://www.voarte.com/ https://vimeo.com/325716000/4975318d5e 

SALVADOR | 1o ANO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, NO ÂMBITO DA UNIDADE CURRICULAR DE COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE | ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO | PORTUGAL | FICÇÃO | 7 

Salvador é um jovem introvertido e sensível que ama dançar. Mas tanto em casa como na escola é rebaixado e criticado por ser quem é, o que o leva a cair num ciclo depressivo e a fugir do mundo, das pessoas e até do seu porto de abrigo, a dança.

Quando chega ao seu limite ele considera uma solução final para a sua dor, o suicídio

TERRA BESTA | HUGO MAGRO | DOCUMENTÁRIO | PORTUGAL | 9 

O burro é talvez o único animal que sabe como tudo foi em vão. O seu jeito manso, triste também, é aquele que ouve uma longa e dura confissão, como parece ter os ossos e a carne dando um suspiro. Em torno de tudo isso estava exausto, lembra todo o cansaço e uma sugestão de amargura na conclusão dos planos iniciais de criação. Com ele, a poesia é recebida no chão e envolta em poeira e vento. as cores desmoronam, a imagem parece terrena. Vale a pena um reino inteiro, o burro. 

The donkey is perhaps the only animal who knows how everything was in vain. His mild way, mournful too, it is the one who hears a long and hard confession, as seems to have the bones and flesh wrapping a sigh. Around it all was exhausted, reminds all tiredness, and a hint of bitter on completion of the initial plans of creation. With him, poetry is received on the ground and wrapped in dust and wind. the colors collapse, the image appears earthy. It is worth a whole kingdom, the donkey. 

https://vimeo.com/233563479#at=0 

www.ficsam.com | www.facebook.com/ficsamfestival 11  

   

THE ATMOSPHERE | HELENA SHABALINA | RUSSIA | FICÇÃO | 2019 | 19 

Crônica do último dia da vida de Alena. Uma vez no inverno, ela foi expulsa de casa e foi procurar seu refúgio. Memórias da sua filha, os eventos do dia, seu monólogo de despedida - tudo estava misturado em sua cabeça. 

Chronicle of the last day of the life of Alena. Once in the winter she was kicked out of the house and she went in search of her refuge. Memories of her daughter, the events of the day, her farewell monologue - everything was mixed up in her head. 

Helena Shabalina Cineasta independente. Escreva peças experimentais. Independent filmmaker. Write experimental plays. 

THE FACES OF ATTEMPED SUICIDE | BEN POLLARD | DOCUMENTÁRIO | REINO UNIDO | 2019 | 9 

Conheça três homens que tentaram tirar a própria vida. Nathaniel, James e Leon partilham conosco os seus pensamentos mais íntimos, falando sobre como se sentiram nos momentos mais sombrios de sua depressão suicida e do seu processo de recuperação. Através dessas entrevistas pessoais, o documentário desafia os muitos estereótipos que cercam a depressão. Ele combate o estigma associado a ela e discute como é difícil para os homens se abrirem sobre o que sentem. 

Ben Pollard tem 20 anos de experiência na indústria de TV e cinema. Atualmente, ele é o diretor de financiamento e criação da empresa de produção Big Hair Films, com sede em Londres. Giulio Gobbetti é produtor, realizador e editor. Ele tem uma vasta experiência na produção e edição de projetos comerciais, que colocou a serviço de seu trabalho document Ben Pollard has 20 years of experience in the TV and film industry. He is now the funding and creative director of the London-based production company Big Hair Films. 

Ben Pollard tem 20 anos de experiência na indústria de TV e cinema. Ele agora é o diretor de financiamento e criação da empresa de produção Big Hair Films, com sede em Londres. Giulio Gobbetti é produtor, realizador e editor. Tem uma vasta experiência na produção e edição de projetos comerciais, que colocou a serviço de seu trabalho documental. 

THE PEOPLE | DANIA ABU HASSAN | FICÇÃO | QATAR | 2019 | 71 

LINA, 15 anos, cresceu numa comunidade da sociedade onde a Saúde Mental, em todas as suas formas, foi desaprovada. Lina ficou obcecada com a idéia de ser perfeita, de ser magra. O que sua sociedade nunca percebeu é que esse esforço pela perfeição consumiu Lina, estava diretamente ligado à necessidade de perfeição pela qual eles também buscavam. Essa necessidade de perfeição criou um enorme sentimento de isolamento no mundo de Lina. Isolou-se do mundo e concentrou-se numa única coisa; a cerâmica. Ela encontrou a beleza na liberdade de moldar e centralizar uma bola de barro no que quer que seja a sua mão. Através da cerâmica, ela conseguiu moldar os vasos da maneira que queria que eles fossem modelados. Ela externalizou todas as suas lutas internas para criar os potes mais finos que puder. Ela esboça os vasos para ficarem o mais finos possível e depois tenta criá-los. No entanto, muito parecido com o corpo humano, quando você fica muito magro em uma panela, ele quebra. 

LINA, 15, grew up in a society community where Mental Health in all it’s forms has been frowned up. Lina became obsessed with the idea of being perfect, of being skinny. What her society never realized is that this strive for perfection hat has consumed Lina, was linked directly to the need for perfection that they also strived for. 

www.ficsam.com | www.facebook.com/ficsamfestival 12     

This needs for perfection have created a huge sense of isolation in Lina’s world. She isolated herself from the world and focused on the one thing; pottery. She found beauty in the freedom to shape and centre a ball of clay into whatever your hand's curate. Through pottery, she has been able to shape pots the way she wanted them to be shaped. She externalized all her inner struggles into creating the thinnest pots she possibly can. She sketches the pots to be as thin as possible, and then attempts to create them. However, much like the human body, when you go too thin on a pot, it breaks. 

A sua mãe, HAIFA, 49 anos, vê o problema e tenta ajudá-la de maneiras diferentes, mas motivada pela vergonha, ignora ativamente o problema. Até finalmente, ela tira o caderno de desenho de Lina, que tem todos os seus potes perfeitamente magros. Ao fazer isso, Lina não tem mais controlo. Ela não pode mais olhar para seus esboços e transformá-los em algo tangível, forçando Haifa a finalmente reconhecer o problema e lembrar Lina do que ela sabe muito bem. 

Her mother, HAIFA, 49, sees the problem and tries to help her in different ways, but driven by shame, actively ignores the problem. Until finally, she takes away Lina’s sketchbook which has all her perfectly slimmed pots. By doing so, Lina no longer has control. She can no longer look at her sketches and create them into something tangible, forcing Haifa to finally acknowledge the problem and remind Lina of what she knows all too well. 

www.instagram.com/elnasfilm/ 

THE RED IN ME | ANGELICA OLSON | FICÇÃO | ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA | 27 

Quando um jovem estudante universitário fica sobrecarregado por uma súbita investida avassaladora de mudanças incontroláveis de humor, impulsos e pensamentos intrusivos, ele deve tentar encontrar uma maneira de lidar com isso. Mas quando recebe o diagnóstico de uma doença mental grave, ele deve tomar a decisão de deixar o estigma negativo defini-lo ou superá-lo e se encontrar através da loucura. 

When a young college student becomes overwhelmed by a sudden overpowering onslaught of uncontrollable mood swings, impulses, and intrusive thoughts, he must try to find some way to cope. But when he receives the diagnosis of a severe mental illness, he must make the decision to either let the negative stigma define him or to overcome it and find himself through the madness. 

Angelica Olson é uma atriz, cantora, bailarina, modelo, artista marcial e cineasta emergente americana. Esta é a sua estreia no cinema! Ela tem um mestrado em psicologia: aconselhamento clínico e mais de 15 anos de treino em performance e experiência em atuação, canto, dança e modelagem, além de dois faixas-pretas em Tae Kwon Do / Hapkido. Ela é especialista em esquiadores, nadadores, golfistas, cavaleiros, surfistas e praticantes de snorkel. Fala francês, vários dialetos, tocando piano e atirando em armas de fogo, incluindo arco e flecha! No seu tempo livre, ela gosta de jogar Pokemon TCG, escrever, viajar e assistir filmes de ficção científica e programas de TV! Sediada em Los Angeles, Angélica se diverte com a vida definida e se apresenta em curtas, longas e filmes de animação! Ela congratula-se com a perspectiva de novas oportunidades para perseguir seu novo amor por escrever e realizar! 

Angelica Olson is an American actress, singer, dancer, model, martial artist, and emerging filmmaker. This is her filmmaking debut! She has a Master’s Degree in Psychology: Clinical Counseling and 15+ years of performance training and experience in acting, singing, dancing, and modeling as well as two black belts in Tae Kwon Do/Hapkido. She is an expert mogul skier, swimmer, golfer, horseback rider, body surfer, and snorkeler. She is also proficient at speaking French, speaking in various dialects, playing piano, and shooting firearms including archery! In her free time, she enjoys playing Pokemon TCG, writing, traveling, and watching sci-fi movies & tv shows! Based in Los Angeles, Angelica revels in set life and performing in short, feature, and animated films! She welcomes the prospect of new opportunities to pursue her newfound love of writing and directing! 

https://www.facebook.com/theredinmefilm 

THE STORIES WE TELL OURSELVES | BELLE KRUPCHECK | EXPERIMENTAL | ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA | 2019 | 17 

     

The Stories We Tell Ourselves é um filme experimental de 16 mm que explora a auto-mutilação, a violência e a dor particular. 

The Stories We Tell Ourselves is a 16mm experimental film exploring self harm, coming out, and private pain. 

Belle Krupcheck é uma artista de Nova York que trabalha com imagem em movimento e mídia mista. Com foco em sua prática artística, em 2015, Belle criou sua própria galeria pop-up (Blue Tape Society). Foi curadora de dois shows de sucesso em Bushwick e Williamsburg, no Brooklyn, com artistas que já foram apresentados no Buzzfeed e em outros canais. Durante seu tempo em Pace, ela também publicou um livro de poesia de mídia mista intitulado, The Warmest Jacket I Own é o que você me deu. Seu trabalho em vídeo foi exibido em Nova York, Kawkow e Londres. Belle tem uma coleção de patos de borracha e adora o verdadeiro crime. 

Belle Krupcheck is a New York-based artist who works with moving image and mixed media. Focusing on her art practice, in 2015 Belle started her own pop-up gallery (Blue Tape Society). She curated two successful shows in Bushwick and Williamsburg Brooklyn featuring artists who have now been featured on Buzzfeed and other outlets. During her time at Pace, she also published a mixed media poetry book titled, The Warmest Jacket I Own is the One You Gave Me. Her video work has been shown in New York City, Kawkow, and London. Belle has a rubber duck collection and loves true crime. 

TREE OF STARS | THABITA JAKABFFY | DOCUMENTÁRIO | CANADA | 10 

Jessica Compton, uma criança e jovem com um passado traumático repleto de abuso, negligência e doença mental. Depois de muitos anos de peregrinação e contemplação, Jessica cresceu ao saber que ela não é um fardo e ninguém deve se sentir como se fosse. Agora, ela compartilha os benefícios do selfceare por meio de sessões de diário, eventos de música ao vivo e colaborações com vários artistas. Jessica encontrou sua cura ajudando e conectando as pessoas ao seu redor. 

Jessica Compton, a child and youth worker with a traumatic past filled with abuse, neglect and mental illness. After many years of wandering and contemplation Jessica has grown to learn that she is not a burden and no one should feel as if they are. Now she shares the benefits of selfceare through journaling sessions, live music events and multi-artist collaborations. Jessica has found her healing in helping and connecting those around her. 

VERAS | RAPHAEL TONELLI MEELHUYSEN | CURSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE | FICÇÃO | 2018 | 3 

Este filme traz memórias vivas da vida de Vera. Dos menores aos maiores traumas que levaram sua saúde a problemas imensuráveis. 

This movie brings vivid memories from Vera's life. From the smallest to the biggest traumas that led her health into immeasurable problems. 

RAPHAEL TONELLI MEELHUYSEN Nascido e criado na capital mineira - Belo Horizonte, Raphael iniciou sua jornada audiovisual muito cedo. Desde jovem que se interessa pela magia e no universo que o cinema pode criar. Recentemente se formou em publicidade, trabalha com a produção e direção de comerciais e vídeos musicais. Na sua experiência internacional como ERASMUS na UAlg - Universidade do Algarve - teve a oportunidade de fazer o curta-metragem VERAS, que teve grande repercussão na área da saúde em Portugal. 

Born and raised in the capital Mineira - Belo Horizonte, Raphael began his audiovisual journey very early. Since he was younger, he is interested in the magic and the universe that cinema can create. Recently graduated in Advertising, works with the production and direction of commercials and music videos. In his international experience as ERASMUS at UAlg - University of Algarve - he had the opportunity to make the short film VERAS, which had great repercussion in the health area in Portugal. 

VISIONS OF LLARTPROJECT | SOFIA TRINCÃO | DOCUMENTÁRIO | PORTUGAL | 2019 

Neste filme, compartilhamos as idéias e visões de nosso projeto de arte sobre o multi-artista Leif Lønne. Ação direta. Nenhum ator Não há planos de filmagem e horários; o momento em si - cru e nu - sem equipamentos... sem efeitos especiais... onde a imagem passa a ser a expressão de uma visão estética e subjetiva. O uso da câmera como "Camera Paint and Camera Travel" representa a expressão estética de como a realidade é tomada e como expressão de uma realidade interna. Onde a imagem em si mesma ... e a construção da narrativa, se revelam como uma expressão artística e terapêutica do processo de recuperação para quem vive e quem vive próximo, o chamado problema estigmatizado do doenças mentais, e acredita que arte e expressão artística são uma boa terapia! Pode ser que isso seja uma abordagem da ArtFilm PsychoTherapy! 

In this film we share the ideas and visions of our art project about the multi artist Leif Lønne. Direct action. No actors. No shooting plans and schedules; the moment in itself - raw and naked - without equipment...without special effects...where the image turns to be the 

www.ficsam.com | www.facebook.com/ficsamfestival 14     

expression of an esthetic and subjective vision. Were the use of the camera as "Camera Paint and Camera Travel" represents the esthetical expression of how reality is taken and as expression of a inner reality. Where the image in it self ...and the construction of the narrative, turn out to be an artistic and therapeutic expression of the process of recovery for the one who lives with, and the one who lives near, the so called and stigmatized problem of the mental illnesses, and believes that art and artistic expression are a good therapy! May be this is an approach to ArtFilm PsychoTherapy ! 

SOFIA TRINCÃO Nasceu em Lisboa, Portugal, em 1965. Estudou Comunicação e Palco Design Já trabalhou em vários documentários dirigidos pelo português, José Álvaro de Morais, Joaquim Pinto e Sérgio Trefaut. Dirigiu juntamente com Clscar Clemente, dois documentários: “Praia da Lota 1989-2000” e “Praia de Monte Gordo”. Este último ganhou cinco prêmios em cinco diferentes festivais internacionais de cinema, e ambos foram exibidos na televisão nacional portuguesa, canal 2. Gosta de entrar em contato, conhecer e mostrar as questões e problemas do “mundo”, do esquecimento, realidades desprotegidas, precárias e estigmatizadas. É junto com Leif Lønne trabalhando no projeto LLart que é baseado no trabalho de arte de Leif, mas quer desenvolver arte e criatividade como um campo para o desenvolvimento e terapia de seres humanos. 

Was born in Lisbon, Portugal, in 1965. Has studied Communication and Stage Design. Has worked in several documentary films directed by the portuguese, José Álvaro de Morais, Joaquim Pinto and Sérgio Trefaut. Has directed together with Òscar Clemente, two documentary films: “Lota’s Beach 1989-2000” and “Monte Gordo’s Beach”. This last one got five awards in five different International Film Festivals, and both have been screened on the Portuguese National Television, channel 2. Likes to get in touch, to know and to show to the “world” issues and problems, from forgotten, unprotected, substandard and stigmatized realities. Is together with Leif Lønne working on the LLartproject that is based on Leif’s art work, but wants to develop art and creativity as a field for human beings development and therapy. 

LEIF LØNNE Nasceu na Noruega em 1959. Começou a tocar guitarra aos dez anos de idade. Mais tarde se transformou em várias disciplinas de arte. Lønne expôs suas pinturas na galeria L ́Escale em Bruxelas e na Galeria de Arte Internacional em Almansil; bem como em muitas outras galerias na Noruega, Portugal e Bélgica. Ele tem sido um guitarrista em vários grupos e escreveu dois livros. Lunatics Talk é sua estréia como editor de filmes. A vida na rua e o "tratamento" psiquiátrico forçado também são questões familiares em sua vida. 

Was born in Norway in 1959. Starting playing guitar at the age of ten. Has later turned into several disciplines of art. Lønne has exposed his paintings in gallery L ́Escale in Bruxelles, and in Gallery of International Art in Almansil; as well as in a lot of other galleries in Norway, Portugal and Belgium. He has been a guitar player in several groups and wrote two books. Lunatics Talk is his debut as a film editor. Street life and forced psychiatric "treatment" are also familiar issues in his life. 

WITHOUT | ENNI RED | EXPERIMENTAL | RUSSIA | 2019 | 12 

Uma jovem bailarina enfrenta problemas tanto na sua vida pessoal como na vida profissional. Quando ela se perde numa depressão e mergulha em mundos imaginários, a vida real a força-a a encontrar uma saída. 

A young ballerina faces problems both in her personal and professional life. When she loses herself in depression and plunges into imaginary worlds, real life forces her to find a way out. 

ENNI RED 

Após 18 anos de trabalho nas Indústrias Criativas Russas (Educação, Cinema, TV, Teatro, Festivais) em diferentes posições de Assistente para Executivo, Enni mudou-se para o Reino Unido em 2015 para uma carreira no novo país. Ela terminou Mestrado em Roteiro com Distinção e fazendo um PhD em Cinema na Universidade de Lancaster agora. Ela está escrevendo roteiros de curtas e longas-metragens e produzindo curtas-metragens. Curta-metragem "Sem" é sua estréia na direção. 

After 18 years of work in Russian Creative Industries (Education, Film, TV, Theatre, Festivals) in different positions from Assistant to Executive, Enni moved to the UK in 2015 to a career in the new country. She finished Masters Degree in Screenwriting with Distinction and doing a PhD in Film at Lancaster University now. She is writing screenplays of short and feature films and producing short films. Short film "Without" is her directorial debut. 

https://vimeo.com/235179024#at=3     

www.ficsam.com | www.facebook.com/ficsamfestival 15